quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Neste Natal, dê tijolos de presente.



Dona Inácia tem 60 anos, ela trabalha nas casas de farinha desde os 17 anos. Como a maioria das raspadeiras de mandioca, ela enfrenta longas jornadas de trabalho em condições precárias para receber 25 reais por tonelada de mandioca raspada.


O sonho de Dona Inácio é uma casa, um lar seguro onde ela e os filhos possam descansar, estudar e sonhar com o futuro.


http://www.habitatbrasil.org.br/

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

ANSELMO MONTEIRO é o mais cidadão de Paulista.

Hoje dia 21/11/2011, a Câmara de Vereadores do Paulista confere ao companheiro Jornalista ANSELMO MONTEIRO, a Medalha Torres Galvão e o Titulo de Cidadão, em uma sessão solene e muito bem representativa. O projeto foi da iniciativa do Vereador AUGUSTO COSTA.

Para nós que somos militantes das causas da Cidadania e dos Direitos Humano, nos sentimos muito bem representado por esta justa homenagem.

Parabéns Ver. Augusto Costa, parabéns Anselmo Monteiro que Deus te abençoe hoje e sempre.

domingo, 13 de novembro de 2011

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Pensamento do Clero

Ecologia e Espiritualidade

Rev. Daniel Barbosa, ose (¬)

“E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra. E criou Deus o homem à sua imagem: à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou” (Gn 1:26-27)

“Havendo, pois, o Senhor Deus formado da terra todo o animal do campo, e toda a ave dos céus, os trouxe a Adão, para este ver como lhes chamaria; e tudo o que Adão chamou a toda a alma vivente, isso foi o seu nome” (Gn 2:19)

Para entendermos o que a Bíblia nos fala sobre o cuidado que temos pela natureza, quero denominar de Ecologia e Espiritualidade. Nos textos bíblicos acima citados, percebemos que DEUS nos colocou para que cuidássemos de tudo quanto Ele criou. A Adão lhe foi dado tal responsabilidade de cuidar e dar nomes a todas as criaturas. Deus nos colocou aqui com uma grande missão: Ele nos chamou para sermos Mordomos da natureza.

Portanto, para entendermos sobre Ecologia e Espiritualidade, precisamos ter como ponto de partida o âmbito das relações: os corpos e o cosmo são analisados e interpretados em uma contínua relação que se pressupõe uma interdependência, de forma que supera qualquer forma de hierarquia. Por sua vez, essa interdependência pressupõe uma autonomia.

Então, a questão ecológica nos remete a uma ampla questão, que é a de ver o ser humano como um todo (um ser integral). Não vivemos separados da natureza, mas sim, conectados, interligados com a natureza. Somos natureza e devemos ser, por natureza, ecológicos.

A reflexão e o debate sobre este tema nos mostra claramente que ninguém pode projetar sua vida sem levar em conta que a terra é a casa comum de toda humanidade.

A Espiritualidade requer de nós uma vida com integridade, e esta integridade é alimentada a partir de todas as dimensões da vida. Espiritualidade que se assume, simultaneamente, como parte integrante do ser humano. “Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas” (Efésios 2.10).

Quando Deus nos manda cultivar, cuidar, está claro que implicitamente devemos criar. Este criar para o qual Deus nos chama vai muito mais além do que imaginamos; é o de criar relações políticas, econômicas e sociais.

A vida em ação: Qual será nossa participação neste grandioso projeto de Deus chamado de MUNDO? É bom que cuidemos do cosmo como um lugar para todos, não apenas para alguns.

A Bíblia nos mostra que devemos olhar para a natureza como obra divina e que tudo o que Deus fez é bom (Gn 1.31). A criação, o universo, a natureza são obras de Deus e não nos cabe o direito de propriedade, mas, sim mordomos da natureza.

Nos últimos tempos temos percebido claramente o avançar da degradação ambiental. Em alguns lugares, existem vários elementos da natureza em extinção, em decadência, em desarmonia, como lemos em Romanos 8.21: “... a própria natureza criada será libertada escravidão da decadência em que se encontra”. Neste texto, o apóstolo São Paulo mostra que nosso envolvimento como cristão deve ser o de ter um modo de vida diferenciado, onde nosso lema deve ser o de: guardar, cuidar, cultivar o Jardim.

Por fim, é nossa responsabilidade respeitar a natureza, como Criação. Em síntese, podemos afirmar que tal cuidado é parte integrante de nossa diaconia.

Que Deus nos abençoe!



¬ Rev. Daniel Barbosa, é Diácono Permanente na Diocese do Recife; Secretário Diocesano de Cidadania; Prior da Ordem Evangélica de Santo Estevão Mártir (OSE); Ministro Encarregado da Missão Anglicana Comunidade da Paz, em Paulista-PE; Vice-presidente Nacional do MEP e Assessor Parlamentar do Deputado Federal Fernando Ferro; membro do Setorial de Meio Ambiente do PT/PE. E-mail: revdaniel.ose@ig.com.br.

Pensamento do Clero

Ecologia e Espiritualidade

Rev. Daniel Barbosa, ose (¬)

“E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra. E criou Deus o homem à sua imagem: à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou” (Gn 1:26-27)

“Havendo, pois, o Senhor Deus formado da terra todo o animal do campo, e toda a ave dos céus, os trouxe a Adão, para este ver como lhes chamaria; e tudo o que Adão chamou a toda a alma vivente, isso foi o seu nome” (Gn 2:19)

Para entendermos o que a Bíblia nos fala sobre o cuidado que temos pela natureza, quero denominar de Ecologia e Espiritualidade. Nos textos bíblicos acima citados, percebemos que DEUS nos colocou para que cuidássemos de tudo quanto Ele criou. A Adão lhe foi dado tal responsabilidade de cuidar e dar nomes a todas as criaturas. Deus nos colocou aqui com uma grande missão: Ele nos chamou para sermos Mordomos da natureza.

Portanto, para entendermos sobre Ecologia e Espiritualidade, precisamos ter como ponto de partida o âmbito das relações: os corpos e o cosmo são analisados e interpretados em uma contínua relação que se pressupõe uma interdependência, de forma que supera qualquer forma de hierarquia. Por sua vez, essa interdependência pressupõe uma autonomia.

Então, a questão ecológica nos remete a uma ampla questão, que é a de ver o ser humano como um todo (um ser integral). Não vivemos separados da natureza, mas sim, conectados, interligados com a natureza. Somos natureza e devemos ser, por natureza, ecológicos.

A reflexão e o debate sobre este tema nos mostra claramente que ninguém pode projetar sua vida sem levar em conta que a terra é a casa comum de toda humanidade.

A Espiritualidade requer de nós uma vida com integridade, e esta integridade é alimentada a partir de todas as dimensões da vida. Espiritualidade que se assume, simultaneamente, como parte integrante do ser humano. “Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas” (Efésios 2.10).

Quando Deus nos manda cultivar, cuidar, está claro que implicitamente devemos criar. Este criar para o qual Deus nos chama vai muito mais além do que imaginamos; é o de criar relações políticas, econômicas e sociais.

A vida em ação: Qual será nossa participação neste grandioso projeto de Deus chamado de MUNDO? É bom que cuidemos do cosmo como um lugar para todos, não apenas para alguns.

A Bíblia nos mostra que devemos olhar para a natureza como obra divina e que tudo o que Deus fez é bom (Gn 1.31). A criação, o universo, a natureza são obras de Deus e não nos cabe o direito de propriedade, mas, sim mordomos da natureza.

Nos últimos tempos temos percebido claramente o avançar da degradação ambiental. Em alguns lugares, existem vários elementos da natureza em extinção, em decadência, em desarmonia, como lemos em Romanos 8.21: “... a própria natureza criada será libertada escravidão da decadência em que se encontra”. Neste texto, o apóstolo São Paulo mostra que nosso envolvimento como cristão deve ser o de ter um modo de vida diferenciado, onde nosso lema deve ser o de: guardar, cuidar, cultivar o Jardim.

Por fim, é nossa responsabilidade respeitar a natureza, como Criação. Em síntese, podemos afirmar que tal cuidado é parte integrante de nossa diaconia.

Que Deus nos abençoe!



¬ Rev. Daniel Barbosa, é Diácono Permanente na Diocese do Recife; Secretário Diocesano de Cidadania; Prior da Ordem Evangélica de Santo Estevão Mártir (OSE); Ministro Encarregado da Missão Anglicana Comunidade da Paz, em Paulista-PE; Vice-presidente Nacional do MEP e Assessor Parlamentar do Deputado Federal Fernando Ferro; membro do Setorial de Meio Ambiente do PT/PE. E-mail: revdaniel.ose@ig.com.br.

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Apple perdeu um visionário e génio criativo, e mundo tem uma incrível perda. Morre Steve Jobs, 1955 - 2011.


Steve Jobs é o executivo-chefe da Apple inc. Jobs também foi umexecutivo da Pixar Animation Studio. Steve Jobs é o cérebro por trás do ipod, capas, iphone e basicamente qualquer coisa comuma maçã impresso no dispositivo. Jobs não foi sempre com a Apple, ele trabalhou com a Pixar Animation e possui uma grande quantidade de ações da Pixar. Jobs foi uma das mentes por trás de muitos filmes favoritos da Disney, como a trilogia de Toy Story,Carros e muito mais. Jobs tem mais de 230 invenções patente.Estas invenções variam de computadores para colhedores e pacotes.

vida pessoal


Steve Jobs nasceu em San Francisco da Califórnia. Trabalhosinscritos no Reed College, em Oregon. Jobs abandonou depois de seu primeiro semestre, mas voltou de vez em quando para os cursos de determinada tecnologia. Jobs era empregado de Atarique foi um fabricante popular jogo de vídeo na época. Mais tarde na vida de Jobs (depois ele começou a Apple), ele ficou doente.Ele começou a perder peso de forma incontrolável. Jobs estava ausente do trabalho por um período de tempo, mas voltou para a Apple e continuar a sua linha de negócios.

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

OUVIR É UMA ARTE


Por Rev. Frei Daniel Barbosa, OSE*
“Ó Senhor Deus, ouve a minha oração! Escuta o meu pedido”.
Salmo 143.1
No versículo citado encontramos dois verbos: o Ouvir, e o Escutar. Deus quando nos criou deu-nos uma boca e dois ouvidos. Isto implica que devemos falar menos e escutar mais. Existe um ditado chinês que diz: “O bom ouvinte colhe, enquanto o que fala semeia”. Há muitas pessoas que dão pouca importância para a capacidade de ouvir. Elas só estão preocupadas em falar, falar e falar.
Para isso, precisamos estar dispostos não simplesmente a ouvir as pessoas, mas escutar com atenção a cada um e cada uma.
Quando digo que ouvir é uma arte, é porque escutar é a capacidade de executar o ouvir. Escutar é ouvir com atenção, entender, compreender, perceber as preocupações de quem nos procura. Deus ouve as nossas orações e escuta nossos pedidos, ou seja, Ele entende e atende as nossas necessidades. Ele inclina os seus ouvidos e nos atende.
O grande número de pessoas mesmo cristãs, que se encontram hoje em tratamento psicológico, muitas vezes é por falta de quem os ouça; estes profissionais estão preparados e capacitados a escutar seus pacientes. Será que estamos também capacitados a tal tarefa? Ou só estamos prontos a falar, ditar o que as pessoas devem fazer, quando elas só precisariam de ouvidos e não de boca? O que as pessoas mais necessitam hoje é ser ouvidas.
Sem dúvida, ouvir é muito complicado, mas, ouvir torna-se eficaz quando quem escuta está capaz de discernir e compreender aquele ou aquela que fala, e o resultado disso é que o processo de comunicação é atingido. Ninguém gosta de ser tratado com desprezo, todos querem se sentir importante, e que esta importância seja devidamente reconhecida. Quem se observa escutado, sente-se muito gratificado. Na Bíblia encontramos várias referências sobre: “Quem tem ouvidos ouça...”.
Na igreja, por exemplo, é muito difícil a comunicação entre os mais jovens e os mais velhos, pelo fato de não compreendê-los. Para isso, é preciso que haja empatia, quero dizer: sentimento de identificação entre as pessoas. Agora me pergunto:
1. Tenho sido um bom ouvinte?
2. Tenho paciência em ouvir?
3. Tenho disposição em escutar?
4. Tenho a capacidade de guardar o que escutei?
Se tivermos estas quatro qualidades, estamos próximos de ser bons ouvintes. Na Epístola de São Tiago encontramos a seguinte expressão: “Lembre-se disto, meus queridos irmãos: cada um esteja pronto para ouvir, mas demore para falar e ficar com raiva”. (Tiago 1.19). Daí compreendo que, ouvir é melhor do que falar, ouvir é um ato de amor, por fim, ouvir é uma arte.

Rev. Frei Daniel Barbosa, OSE

(81)3231.6898 / 9871.0032 / 8441.5357




* Daniel Barbosa da Silva é Frei, Prior da Ordem Evangélica de Santo Estevão Mártir – OSE e Clérigo; é atualmente Coordenador dos Diáconos Permanentes da Diocese do Recife; Ministro Encarrega da Missão Anglicana Comunidade da Paz - Pau Amarelo - Paulista/PE; Secretário Diocesano de Cidadania; Vice Presidente Nacional do MEP- Movimento Evangélico Progressista; Assessor do Dep. Fed. Fernando Ferro.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

"Recicle! Recicle!"


Na verdade o indivíduo não recicla; quem recicla é a indústria. O que nós podemos fazer é reciclar e também separar o lixo para a reciclagem. Verifique antes qual vai ser a destinação mais próxima. Procure uma cooperativa de catadores em sua cidade ou postos de entrega voluntária.

DICAS para você SEPARAR O SEU LIXO para a coleta seletiva:

Não é complicado, nem precisa separar por tipo de material pois, na maioria das cidades, a coleta dos materiais recicláveis é feita por um veículo que não tem separações. O material é separado e enfardado na cooperativa. Basta colocar uma lata de lixo a mais na sua cozinha e separar: em uma o lixo seco, e na outra lixo úmido.Lixo seco: papel, papelão, jornais, revistas, cadernos, folhas soltas, caixas e embalagens em geral, caixa de leite, caixas de papelão (desmontadas), metais (ferrosos e não ferrosos) latas em geral, alumínio, cobre, pequenas sucatas, copos de metal e de vidro, garrafas, potes e frascos de vidro (inteiros ou quebrados), plásticos (todos os tipos), garrafas PET, sacos e embalagens, brinquedos quebrados, utensílios domésticos quebrados.Lixo úmido: cascas de frutas e legumes (lixo compostável), restos de comida, papel de banheiro, sujeira de vassoura e de cinzeiro.Não recicláveis: papel higiênico, papel plastificado, papel de fax ou carbono, vidros planos, cerâmicas ou lâmpadas.Lembre-se que pilhas e baterias não podem ser descartadas no lixo doméstico, pois contém metais pesados e, quando molhadas, contaminam o meio ambiente. Ligue para o Serviço de Limpeza Pública de sua cidade para saber se há postos de entrega voluntária para pilhas e baterias.E os materiais que não tem mercado? (pois é: tem materiais que certas cooperativas não recolhem porque não encontram mercado. Neste caso teremos de encontrar outra destinação.)Então fica assim: uma lata menor com um saco de supermercado (reutilização!) para colocar o lixo que vai ser coletado pelo lixeiro. Lembre-se de só o colocar na rua nos dias e horários certos.Outra lata, maior, para colocar apenas o lixo seco reciclável. Esta lata, provavelmente, será esvaziada uma vez por semana, na melhor das hipóteses, e, portanto, o material deve estar limpinho para não atrair insetos.Se você assina um jornal deve produzir uma pilha de um metro, pelo menos, por mês. Vá juntando o lixo papel, bem como as embalagens de papelão, as perdas da impressora, etc...Revistas podem ser úteis na escola mais próxima.Latas de conserva são de ferro, e as de refrigerante e cerveja geralmente são de alumínio. Elas devem ser acumuladas limpas e sem rótulo. As de alumínio podem ser amassadas como uma sanfoninha, o que economizará espaço.Quando as latas estiverem cheias dê o destino certo para cada uma: coloque o lixo úmido no horário e no dia certo da coleta convencional e o reciclável leve para a Cooperativa de Catadores de Lixo mais próxima.Não faz mal que o lixo não esteja separado por tipo de material, na cooperativa (daqui do Rio) eles separam e enfardam.

Pólita Gonçalves

terça-feira, 31 de maio de 2011

Que o Brasil ouça a voz de Deus


Evangélica Brasileira, marcada pelo sentimento de irmandade com todo o povo de Deus espalhado e enraizado neste país, expressa uma vez mais o seu propósito de seguir a Jesus Cristo e afirma o seu compromisso com a Palavra de Deus, que é orientação vital para toda a nossa vida, seja pessoal ou coletiva.
No encontro com a voz de Deus, expressa em sua Palavra, nos sabemos amados e criados por Deus. Não importa quem sejamos e o nome que carregamos, todos viemos ao mundo como fruto desse amor de Deus que é o Senhor de toda a criação e a nós, seres humanos, criou como homens e mulheres.
No decorrer da sua história a igreja de Jesus Cristo tem afirmado esse Deus amoroso e criador e a nossa própria existência humana, como homem e mulher, como fruto dele. Assim como ontem, a igreja faz esta mesma afirmação hoje, incluindo nela a realidade da heterossexualidade. É esta a razão pela qual nos manifestamos contrários à prática homossexual e à sua legitimização e afirmação em nossa sociedade.
Estamos conscientes de que muitas vezes, ontem e hoje, não temos sabido viver adequadamente segundo a marca do amor e da vontade de Deus. Assim agindo, nosso testemunho acerca de um Deus de amor e criador fica comprometido pela nossa própria desobediência, injustiças e idolatrias. Neste processo, no entanto, também descobrimos que Deus, em sua graça, nos permite reconhecer nossos descaminhos e reconstruir nossas vidas. É assim que olhamos para a prática da homossexualidade: um descaminho a ser reconstruído pelo Deus criador, na consciência de que, quando buscado, Deus é encontrado como um Deus de graça.
Estamos conscientes de que há outras práticas que negam o amor de Deus, entristecem o seu coração e desestruturam a nossa vida pessoal e coletiva. Cada uma dessas práticas deve ser reconhecida e caminhos de mudança devem ser buscados. Mas hoje o nosso enfoque está na prática da homossexualidade e na tentativa da sua legitimização e até imposição a toda uma nação. Nós, como igreja de Jesus Cristo, precisamos nos opor a esta proposta e afirmar a heterossexualidade como a expressão saudável que conduz à construção de uma sociedade de harmonia e bom exercício de cidadania, sob a marca do amor criador e da graça renovadora de Deus. Precisamos também nos manifestar radicalmente contrários a qualquer tentativa de cercear a liberdade de expressarmos, tanto privada como publicamente, aquilo que entendemos ser a boa, agradável e perfeita vontade de Deus para nós, para as nossas famílias e para a nossa sociedade.
Hoje nós conclamamos a nação brasileira, como um estado laico que deve zelar pelo direito de todos, para a construção de uma sociedade que tenha a marca da justiça e do amor e que se oponha ao controle de qualquer minoria que queira patrulhar outros grupos e expressões que lhe sejam diferentes. Hoje, conclamamos a nação brasileira a que se deixe encontrar por Deus através do evangelho, no qual Jesus diz que veio trazer vida em abundância para todos e que todos encontrassem o caminho da sua prática de vida pessoal e comunitária no seguimento a ele.

Por uma nação livre e democrática!
Brasil, maio de 2011.

Coordenadoria da Aliança:

Christian Gills
José Carlos da Silva
Maria Luiza Targino A. Queirós (Nina)
Oswaldo Prado
Robinson Cavalcanti
Valdir Steuernagel
Wilson Costa, Coordenador Executivo

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Grande Recife lança a campanha “Curta Seu Som Legal. Use Fone de Ouvido”

O Grande Recife Consórcio de Transporte inicia, hoje, uma campanha educativa/publicitária destinada à conscientização dos usuários que utilizam equipamentos de som (MP3, MP4, Ipod, celulares, mini-rádios, etc) nos coletivos e equipamentos do Sistema de Transporte Público de Passageiros. A campanha “Curta Seu Som Legal. Use Fone de Ouvido”, estimula o uso de fones de ouvido como forma de evitar que o som propagado pelos equipamentos incomode os demais usuários.

O visual da peças é leve, colorido e interativo. A ação contará com três frentes: a divulgação das peças publicitárias (cartazes, Inbus e lonas nos abrigos de ônibus); a divulgação e integração nas mídias sociais (Twitter, Facebook, Orkut, Blogs e site) e através da mídia espontânea.

A campanha foi desenvolvida a partir da observação feita pelas equipes de Fiscalização, Atendimento ao Cliente, Ouvidoria e Comunicação do Grande Recife sobre o descontentamento de parte dos usuários com a emissão de ruídos provocadas por usuários de aparelhos emissores de som.

A ação – que foi lançada na manhã de hoje, teve boa repercussão entre os usuários das redes sociais. Outro foco da campanha é direcionado aos operadores (motoristas e cobradores) que operam os sistemas de som instalados nos próprios coletivos da frota operante no STPP/ RMR.

Para que os veículos dotados de equipamentos de sonorização interna (rádio AM/FM, tocadores de CD ou fita cassete) não reproduzam músicas de conteúdo vulgar, ofensivo ou que incitem violência, ou extrapolem os limites do volume para a reprodução de som, o Consórcio está reforçando a fiscalização para que as operadoras cumpram o descrito na Portaria Nº 159/2010, que prevê multas que podem chegar até R$ 685,66.

Na avaliação do presidente do Grande Recife, Manoel Marinho, a campanha é importante para promover o debate e estimular a consciência coletiva. ”Respeitar o direito do outro é uma premissa básica para quem quer ter o seu direito preservado. Ouvir sua música, seu noticiário ou qualquer outra programação seja no MP3, Mp4, Ipod ou celular é importante para manter-se informado ou mesmo relaxar. Mas isso não significa que sua ação tenha que incomodar outras pessoas. Usar o fone de ouvido é uma medida simples, mas que faz a diferença para evitar transtornos.”, destacou.

Para mais informações o usuário pode entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente, através do telefone 0800 081 0158, acessar o sitewww.granderecife.pe.gov.br ou acompanhar o @granderecife pelo Twitter.

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Café de Pernambuco ganha projeto para melhorar qualidade

por Globo Rural Online

A cadeia produtiva do café em Pernambuco terá um novo projeto de apoio. O Sebrae pretende intensificar as ações para melhorar a qualidade do produto e criar um diferencial para o grão pernambucano. A ideia também é buscar o acesso a novos mercados por meio da oferta de cafés especiais. A iniciativa abrange seis municípios do agreste do estado, onde se concentra a maior produção.

Pernambuco é o segundo maior produtor de café do Nordeste, com cerca de 4,8 mil hectares cultivados, o que gera, anualmente, R$ 8,5 milhões em vendas. Ao todo, 80% da produção estadual se concentram nos municípios de Garanhuns, Taquaritinga do Norte, Jurema, Brejão, Saloá e Paranatama. Apesar dos números, a produção local corresponde a apenas 10% de todo o café consumido no estado.

Os cafeicultores atendidos vão participar, ao longo dos dois anos de execução do projeto, de ações como consultoria, capacitação para melhoria tecnológica e de gestão, concurso de qualidade do café para promover e valorizar a produção pernambucana, palestras e seminários com especialistas do setor. A entidade pretende realizar, ainda, uma pesquisa com cafeterias da região metropolitana do Recife para apresentar a produção local e identificar oportunidades de negócios entre os cafeicultores pernambucanos e os empresários.

Dentro do projeto, será realizado um estudo para implementação do selo de Indicação Geográfica para o café especial do Agreste de Pernambuco. A certificação indica aos consumidores a origem do produto.

segunda-feira, 11 de abril de 2011

PT do Paulista inaugura sua sede.

Hoje dia 11/04 aconteceu uma grande festa de inauguração da sua sede na Cidade do Paulista.

Mesmo com chuva o evento aconteceu contando com varias lideranças e personalidade de Paulista e da Região Metropolitana do Grande Recife.

Os discursos feitos pelos militantes petistas e pelos aliados foi sempre no tom de se construir uma política seria e com grandeza em Paulista, onde haja um projeto para a Cidade, mas sem deixar de lado as cobranças por saúde, educação e Geração de Emprego e Renda, aproveitar o bom momento que temos no Estado de Pernambuco e trazer investimento para Paulista.

Também houve homenagem ao Companheiro Eduardo Viana, ex-presidente do PT/Paulista.

O deputado Sérgio Leite destacou o mérito pela nova sede aos companheiros petista que sempre estiveram na luta para construir o partido na cidade. O presidente do PT agradeceu em publico aos companheiros do Sindicato dos Tecelões por terem aberto sua sede para abrigar o PT e completou dizendo que esta sede não é simplesmente do petista mas, de todos os trabalhadores.

A sede do PT/Paulista está localizada na Avenida Floriano Peixoto s/n próximo a unidade mista torres Galvão no Centro de Paulista.

sexta-feira, 8 de abril de 2011

TRAGÉDIA NO RIO DE JANEIRO

ESTAMOS TODOS E TODAS DE LUTO, EM SOLIDARIEDADE PELA FAMÍLIAS QUE PERDERAM SEUS FILHOS E FILHAS NESTA TRAGÉDIA.

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Deputado Sérgio Leite fala sobre a reforma política.


Em discurso na tarde desta segunda-feira, na Assembléia Legislativa, o deputado Sérgio Leite (PT) declarou que “não se pode fazer reforma política sem ouvir os deputados estaduais, vereadores, prefeitos, TREs, entidades de classes e o Ministério Público".

Ele foi escolhido pela União Nacional dos Legisladores Estaduais (Unale) para representar Pernambuco na Comissão Especial da Reforma Política e já teve a oportunidade de participar da primeira reunião, hoje, no Recife, com os deputados federais pernambucanos que compõem a comissão da Câmara Federal: Carlos Eduardo Cadoca (PSC), João Paulo (PT), Augusto Coutinho (DEM) e Bruno Araújo (PSDB).

De acordo com o deputado petista, o Brasil possui 1.059 deputados estaduais e eles precisam ser ouvidos sobre a reforma política. Nesta quarta-feira (06.04), em Brasília, Sérgio Leite participará de uma audiência com o presidente da Comissão Especial da Reforma Política na Câmara Federal, deputado Almeida Lima (PMDB-SE), e com o presidente da Comissão do Senado.

terça-feira, 29 de março de 2011

José Alencar morre aos 79 anos

Não podemos negar que José Alencar foi um vitorioso na vida. Ele saiu de Muriaé, no interior de Minas e, por 8 anos foi o segundo homem mais poderoso do Brasil. Tinha uma estrela que brilhava diferente e que não se importava em ser coadjuvante de Lula, o melhor presidente do Brasil. E fez esse trabalho muito bem.

Poderíamos escrever laudas e laudas sobre o empresário, sobre o político. Poderíamos destacar a sua luta contra o câncer que durou 13 anos e o submeteu a 20 cirurgias. E ele foi firme! Poderíamos destacar a sua simplicidade, sua mineiridade ou um sem número de qualidades que, certamente, ele trouxe consigo durante esses 79 anos.

Mas vão os homens e ficam os mitos. Que José Alencar seja lembrado por sua batalha pela vida, por ser aquele homem que não desiste e que vai até o fim. O homem que construiu impérios empresariais, que comandou importantes entidades de classe, que foi um político articulado mas que, sobretudo, trabalhou para fazer esse país melhor e mais justo.

segunda-feira, 28 de março de 2011

PARQUE DONA LINDU


A oposição esteve certa ao questionar o não cumprimento dos prazos, a inauguração apenas de uma primeira etapa, em 2008, a falta de verde e outros aspectos relacionados ao Parque Dona Lindu. Esteve. Fez o seu papel. Mas, ontem, com a entrega total dos aparelhos culturais do espaço, o que se viu foi, talvez, a principal benfeitoria realizada pela Prefeitura do Recife, nos últimos anos, se apresentar por inteira à população.

Quem esteve, na noite de ontem, no Parque Dona Lindu, gostou. A união entre espaço cultural, com teatro e galeria de arte, e área de lazer, composta por quadras esportivas entre outros elementos, balizou a iniciativa de se fincar, em frente à praia de Boa Viagem, a ideia de que o Recife pode ser moderno.

As escolhas do cantor Lenine, numa apresentação com a Orquestra Sinfônica do Recife, e da exposição da obra de Aberlado da Hora, como pontapés iniciais dos espaços de cultura do parque, conseguiram despertar no visitante a impressão de que faltava algo assim na cidade.

Os dois Joões (Costa e Paulo), os ex-amigos mais famosos do Recife, conseguiram colher, de certa forma individualmente, os frutos da realização do projeto Dona Lindu. O prefeito estava em estado de graça, recebendo elogios a cada momento pela entrega total do parque. Cumprimentou, foi cumprimentado e sorriu tanto quanto durante o Carnaval deste ano, quando destacou a eficiência de sua gestão na realização de eventos complexos.

Já o deputado João Paulo, que idealizou e iniciou o empreendimento, preferiu – por conta da conturbada relação com o antecessor – ficar de fora do evento. Porém, ele foi lembrado pelo próprio João da Costa, por secretários municipais e pelos que se renderam ao que ficou: o parque.

O Dona Lindu custou mais de R$ 30 milhões, foram 907 dias para ser entregue, não atendeu inicialmente ao desejo de espaço verde da população, mas, no final, encantou. Possui um teatro moderno (Luiz Mendonça), uma galeria de arte agradabilíssima (Janete Costa) e um espírito contemporâneo que seduz facilmente quem bota os pés lá.

Ontem foi uma noite diferente e, hoje, há um espaço ainda mais diferenciado à disposição do recifense. É para se aproveitar!


FONTE: Copiado do Blog da Folha de Pernambuco

Postado por Gilberto Prazeres | Dom, 27 de Março de 2011 10:31

quinta-feira, 24 de março de 2011

Duas mulheres jovens são internadas por dia vítimas de infarto

Genética, cigarro e anticoncepcional fizeram Ana Carina Perez infartar aos 31 anos. Ela tinha 1% de chance e sobreviveu.

Ana Carina Perez, aos 31 anos, é um alerta às mulheres jovens

Segundo levantamento feito pelo iG Saúde no banco virtual do Ministério da Saúde, de 2008 a 2010, em média, duas mulheres de 20 a 39 anos são internadas por dia vítimas de infarto. Para tal faixa etária, a dobradinha entre pílula e cigarro, associada à pré-disposição genética, são os principais gatilhos da doença.

Ana Carina Perez deu entrada no hospital Santa Catarina, na zona sul de São Paulo, no dia 3 de março deste ano com a expectativa de vida reduzida a uma estatística trágica: apenas 1% de chance de sobrevivência, número revelado pelo plantonista que a socorreu. Aos 31 anos, a dona de um famoso bar na Vila Mariana, na zona sul da capital, tinha sofrido um infarto. A artéria principal do coração ficou obstruída por um coágulo, impedindo a passagem do sangue.

No inconsciente coletivo, 1% é praticamente nada, quase zero. O pessimismo involuntário da estatística, quando invade a medicina, é ainda mais assustador. Na contramão da probabilidade, porém, algumas histórias de quase morte sobrevivem e resultam em alerta, trazendo à tona velhas e bombásticas combinações que podem ser fatais à saúde da mulher jovem.

Em um dia normal de trabalho, Ana Carina começou a sentir uma forte dor nos ombros. Inicialmente, achou que tivesse apenas sofrido uma leve torção, mau jeito, após um movimento brusco. Em seguida, além da dor, passou a ter fraqueza e tontura.

“Já passava das 14 horas, eu tinha acabado de apagar um cigarro, e estava sem comer desde o café da manhã.” O diagnóstico caseiro de pressão baixa a fez comer uma azeitona na tentativa de solucionar o desconforto.

Pouco tempo depois, aos sintomas somava-se a forte dor no peito e a confirmação do infarto. Em menos de 20 minutos depois de dar entrada na emergência do hospital, ela já estava no que define como “salinha do terror”, local onde foi preparada antes de ser encaminhada ao centro cirúrgico para fazer um cateterismo.

“Ouvi o médico falar que eu não tinha tempo, era preciso correr. Nessa sala, foi tudo muito rápido, eu tentava ajudar a tirar a minha roupa, o brinco, mas não podia fazer esforço algum. Só tomava bronca por me mexer. Estava encharcada de suor, chorava descontroladamente e até me despedi do meu pai.”

Carina recebeu apenas a anestesia local e assistiu ao procedimento pelo monitor da sala de cirurgia. Na opinião da paciente, foi a melhor maneira de se assegurar de que permaneceria viva.

"Consegui me acalmar, pensava na minha família, na praia, em coisas boas. Não queria ser sedada de forma nenhuma, temia ver a luz, Deus, ou qualquer coisa parecida. "

Coração imaturo

Em pacientes jovens, o risco do infarto ser fulminante é alto, revela Alessandro Aparecido Machado, cardiologista do hospital, e um dos responsáveis pela cirurgia de emergência realizada em Carina. Embora desconheça estatísticas da mortalidade do infarto nesse público, explica que o atendimento bem feito, ágil, consegue reverter 70% dos casos.

“O infarto na parede dessa artéria, como ocorreu com a Ana Carina, costuma ser bem grave. Quanto mais cedo abrimos a artéria e fizermos o cateterismo, melhor o prognóstico. Na medicina, tempo é músculo", diz o médico.

Nessa faixa de idade, o problema também tende a ser mais complexo. Os especialistas explicam que o jovem tem menos circulação colateral, processo no qual pequenas artérias, normalmente fechadas, se abrem e irrigam os grandes vasos, servido como uma alternativa breve ao suprimento de sangue.

O rápido atendimento dado a jovem foi essencial para que 1% bastasse. Alexandre de Mira, também cardiologista do Santa Catarina, revela que embora Ana Carina tenha sido a paciente infartada mais jovem atendida pelo hospital, o número de casos similares é crescente no Brasil, a maioria provocado devido ao consumo de cigarro e herança familiar.

"Os jovens que fumam estão mais preocupados com o pulmão do que com o coração. A informação existe, mas não há campanhas nacioanais que reforcem os riscos de infarto, independente da idade."

Contexto bombástico

Mesmo sabendo que sua avó faleceu por problemas cardíacos aos 26 anos, Ana Carina não se via como possível estatística. Além da herança familiar, do uso da pílula – por mais de 10 anos – como método contraceptivo, a empresária tinha o cigarro, há uma década, como um companheiro, alívio imediato do estresse.

“Adorava fumar, mas não era compulsiva. No dia a dia, fumava, em média, 12 cigarros. Nunca tinha pensando em parar, tampouco tentado. Sempre falei que só deixaria o tabaco para engravidar.”

Além da trinca de fatores, o contexto de vida era pouco favorável à saúde. Em um pique super intenso de trabalho, a dona de bar tinha poucas horas de sono e nenhum espaço para praticar uma atividade física. Magra e avessa às tradicionais paranóias com regimes, ela cuidava da alimentação sem problemas com a balança – comia frutas, legumes, mas nunca com horário regrado para fazer as refeições. "Era saudável na medida do possível, mas nunca tive nenhuma doença."

Cardíaca

O evento foi uma espécie de choque anafilático na família e nos amigos. Hoje, ainda em recuperação, ela parou de fumar, dedica tempo e cuidados à alimentação, reduziu drasticamente a carga horária no trabalho e está, obrigatoriamente, mais caseira do que nunca. Espera a fase delicada passar para assumir de vez a nova vida e retomar a natação, esporte que praticou até os 16 anos, ou encontrar uma modalidade compatível com as limitações.

Para reforçar a mudança de vida, a mãe da jovem também abandonou o cigarro. As duas estão usando adesivo de nicotina para ajudar no processo. Seu coração ganha força aos poucos, mais ainda não pode se emocionar. No dia da entrevista à reportagem, o bar de Carina concorria a um prêmio em um evento tradicional do setor.

"Não posso viver a alegria de ganhar o prêmio. Queria ir ao evento, mas é contra a recomendação médica. Meu coração não pode passar por isso agora. Tenho que mentalizar outra coisa e esquecer essa emoção boa. Nesse momento, não dá nem para me apaixonar", brinca.

A história fez com que Carina virasse, em seu círculo de amizades, a única "amiga infartada”, título que ela carrega com bom-humor e como um alerta constante. “Fui muito abençoada. Tive muita sorte naquele dia. Os médicos, o farol aberto no caminho, a ajuda de meu pai, tudo foi fundamental para que eu sobrevivesse. O que passei me faz dar ainda mais valor à vida. Agora todo mundo viu que o problema não é tão distante quanto parece. Quem está dentro dos fatores de risco, sou o exemplo de que fundamental mudar rápido de postura.”


Fonte: www.ig.com.br

quinta-feira, 10 de março de 2011

Campanha da Consolação​/2011



1. TEMA: 2011 – Ano das Virtudes Teologais: Fé, Esperança e Amor!
2. LEMA: “Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz” (1Pe 2.9)
3. APRESENTAÇÃO:MENSAGEM EPISCOPALUNIDOS EM MISSÃO PELA FÉ, EM ESPERANÇA E NO AMOR

Uma Igreja Diocesana é um santo edifício, em permanente processo de construção, de reforma, de expansão, de embelezamento, sem nunca perder de vista a fidelidade ao arquiteto, a adequação a planta, e a funcionalidade para a qual foi proposto. A Campanha da Consolação, como programa anual de iniciativa e coordenação do Escritório Diocesano de Capelanias Anglicanas – EDCA, sob os cuidados da Revda. Keyla Camargo – em seu segundo ano – se constitui, sem dúvida, em uma das mais importantes iniciativas para a vida diocesana, centrado no período da Quaresma, quando procuramos aprofundar as nossas convicções e experiências de fé, não só como indivíduos cristãos, mas como uma comunidade que ora e labora, adora e serve, em manifestação concreta do Corpo de Cristo e da presença de Cristo na História.

A fé salvífica nos permitiu, em resposta à Graça, nascer de novo. Essa fé é fundamental para o nosso cotidiano de “carregadores da cruz”, e não desanimamos ou desfalecemos porque o Espírito renova em nosso espírito a viva esperança, da vida eterna e da eternidade na vida. O cimento da edificação é um sentimento maior, único, o amor, que lidera o fruto desse mesmo Espírito que nos transforma cada dia e nos impulsiona a transformar nosso entorno e nossa história.

Que tempo importante é a Quaresma! Que “parada técnica” para o Corpo e seus membros!

Revmo. Dom Robinson Cavalcanti
Bispo Diocesano
Diocese do Recife - Comunhão Anglicana

4. COORDENAÇÃO: Escritório Diocesano de Capelanias Anglicanas (EDCA)
5. ORIENTAÇÕES GERAIS
OBJETIVO GERAL: Vivermos diocesanamente as Disciplinas fundamentais do Tempo da Quaresma: oração, jejum e doação.
OBJETIVOS ESPECÍFICOS: Estimular diocesanamente os aspectos:
a) Através da Disciplina da oração, que as pessoas se tornem mais abertas e disponíveis às iniciativas da ação de Deus.
b) Através da Disciplina do jejum, que a pessoas se tornem mais entregues à meditação, arrependimento e conversão interior.
c) Através da Disciplina da doação, que as pessoas se tornem mais comprometidas com a generosidade e que a concretizem através de ações de solidariedade e consolação para os filhos e filhas de Deus.
d) Reconhecer, durante a Quaresma, a presença de Deus na caminhada, na luta e no sofrimento da Sua Igreja, preparando-se para viver, de maneira intensa, livre e amorosa, o momento mais importante do Ano Litúrgico e da História da Salvação: a Páscoa.
e) Estimular para que durante a Quaresma as pessoas estejam orando, jejuando e doando para a Oferta da Compaixão.

Revda. Keyla Camargo+
Coordenadora do EDCA

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Dilma grava participação no programa de Ana Maria Braga


DE SÃO PAULO

Como parte de sua estratégia de comunicação durante o Mês da Mulher, a presidente Dilma Rousseff gravou na manhã desta segunda-feira uma participação no programa da TV Globo "Mais Você, da apresentadora Ana Maria Braga. A entrevista irá ao ar na manhã de terça-feira.

A presidente chegou de helicóptero à Central Globo de Produção, em Jacarepaguá, no Rio, por volta de 11h20, e foi direto para o estúdio do programa.

Em um café da manhã, Ana Maria e Dilma conversaram sobre o câncer, doença que as duas sofreram.

"É interessante como esperam de nós, mulheres, uma certa fragilidade. Isso decorre do fato de que a mulher, quando assume um alto cargo, é vista fora do seu papel. Acho que, a partir de agora, isso vai começar a ser encarado como uma coisa normal e natural. As pessoas vão se acostumar com cada vez mais mulheres conquistando espaço", disse a presidente, segundo comunicado do TV Globo.

A presidente também foi questionada sobre o uso oficial do termo "presidenta".

"É para enfatizar que a agora existe uma mulher no mais alto cargo do país, que nós podemos sim chegar longe", afirmou Dilma.

Ainda de acordo com a TV Globo, as duas conversaram sobre a ex-senadora Marina Silva (PV-AC), a participação das mulheres no mercado de trabalho, a violência contra elas e a Lei Maria da Penha.

No quarto bloco do programa, Dilma preparou com a apresentadora um omelete de queijo.

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Paulo Freire: Um homem ímpar

Publicado em 23/02/2011

Por Fernando Ferro

O educador e filósofo Paulo Freire, se estivesse vivo, completaria 90 anos em 2011. Com seu método revolucionário de alfabetização foi, de forma articulada, com método, rigor científico, compromisso social e político, o primeiro neste país a enfrentar o flagelo da ignorância e da falta de oportunidade. Com sua vontade e seu propósito, Freire não apenas ensinou a ler as letras do alfabeto, mas deu significado à leitura, uma função social.
Paulo Freire chamou homens e mulheres que não tinham nenhuma esperança de participar ativamente da dinâmica cívica, por falta total de informação, para uma situação de protagonismo social. E foi além. Ensinou a escrever formando senso crítico, estimulando a formação da opinião e a criticidade. É a partir deste movimento que o Brasil percebe a necessidade de criar uma política de combate ao analfabetismo. Ele mesmo dizia que a escolarização era um forte elemento para a formação da consciência do cidadão.

Autor de “Pedagogia do Oprimido”, um método de alfabetização dialético, se diferenciou dos intelectuais de sua época por voltar-se ao diálogo com as pessoas simples, não apenas como método de instrução, mas sobretudo como um meio de exercer a democracia em sua plenitude.
E é neste ponto que Paulo Freire se mostra contemporâneo e atual. Foi Paulo Freire quem quebrou no Brasil o estigma de que não é preciso ter berço, ou dinheiro, ou posição social para ter acesso às escolas. Quando atualmente presenciamos os indígenas tendo acesso ao ensino superior, ou os negros ocupando vagas por cotas, ou ainda as populações do interior deste país tendo acesso às Universidades Federais, é importante olhar pra trás e enxergar que a semente foi plantada por este ilustre Pernambucano.

Sendo um homem ímpar, profundo conhecedor de filosofia e de educação, Paulo Freire começou a dedicar-se à educação de jovens e adultos em 1962, quando realizou junto com sua equipe as primeiras experiências de alfabetização popular que levariam à constituição do Método Paulo Freire. Seu grupo foi responsável pela alfabetização de 300 cortadores de cana em apenas 45 dias. Em resposta aos eficazes resultados, o presidente João Goulart, que empenhava-se na realização das reformas de base, aprovou a multiplicação dessas primeiras experiências num Plano Nacional de Alfabetização, que previa a formação de educadores em massa e a rápida implantação de 20 mil núcleos pelo País.

A obra e o legado de Paulo Freire serão revistos e revisitados durante o ano de 2011. A primeira ação oficial será uma sessão solene realizada na Câmara dos Deputados em Brasília no dia 8 de abril, a pedido do nosso mandato. É importante reforçar a importância deste homem para a concretização do processo democrático brasileiro.

Afinal, não seria LULA a mais legítima expressão do processo pedagógico dos oprimidos? Paulo Freire tem sua “culpa” nisso. Ensinou pessoas simples a levantar o olhar, encarar a vida, buscar o conhecimento e fortalecer a auto-estima. Contribuiu para formar uma intelectualidade orgânica no mais fundo sentido gramisciano....

Fernando Ferro, deputado federal PT/PE e membro do Conselho Curador da Fundação Perseu Abramo.

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Lei de Comunicações: influência da bancada de radiodifusão divide opiniões


Consultor legislativo acredita que parlamentares concessionários de rádios e TVs podem dificultar mudanças na lei. Deputados discordam e acreditam que a propriedade de emissora não inviabiliza capacidade de análise do tema.

Parlamentares afirmam que não haverá prejuízo na análise do projeto da Nova Lei Geral de Comunicações em razão da presença de acionistas ou proprietários de emissoras de rádio e TV no Congresso. Um dos pontos previstos no projeto, que está em fase de elaboração pelo governo, é a proibição expressa de parlamentares serem concessionários de rádio e TV.

Eles discordam de avaliações que apontam eventual parcialidade no debate da proposta em razão da relações diretas e indiretas de parlamentares com emissoras. O Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) aponta uma bancada informal de 60 parlamentares proprietários, acionistas ou ligados a emissoras de rádio e TV. Segundo o Diap, contando proprietários diretos e indiretos (parentes de concessionários, por exemplo), o número sobe para mais de 100. Alguns deputados com participação acionária em veículos de rádio e TV não se reconhecem, no entanto, como integrantes da bancada de radiodifusão.

O consultor legislativo da área de comunicações Cristiano Aguiar Lopes acredita que essa bancada pode dificultar a aprovação das mudanças previstas na proposta do governo. Ele acredita em um fortalecimento desse grupo, especialmente na Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática, já que muitos deputados que atuavam na área, considerados independentes, não foram reeleitos. O professor Murilo Ramos, da Universidade de Brasília, especialista em políticas de comunicação, afirma que a influência forte dos parlamentares radiodifusores na Câmara já é um fato histórico.

Isenção
O deputado Arolde de Oliveira (DEM-RJ), que é dono de uma emissora de rádio e era integrante da Comissão de Ciência e Tecnologia e Comunicação e Informática na legislaturaEspaço de tempo durante o qual os legisladores exercem seu poder. No Brasil, a duração da legislatura é de quatro anos. anterior, afirma que o fato de um parlamentar deter participação acionária em rádios e TVs não atrapalha a análise isenta de uma nova lei para o setor. O deputado acredita que a proibição expressa de parlamentares deterem emissoras de rádio e TV, prevista no anteprojetoEsboço de um texto ainda não apresentado formalmente como proposta à Casa. , tem que ser discutida com clareza, de forma "não pueril". "Por que não pode ter? O político tem mandato temporário, ele entra e sai. E ele pode não ter a propriedade da emissora, mas ela pode estar em mãos de uma pessoa de sua confiança", destaca. "Se o político que tem rádio tem facilidade para se eleger, o político que tem dinheiro também tem. Essa é uma discussão ideológica".

Oliveira é contrário a um novo marco regulatório amplo para o setor e defende ajustes pontuais na legislação de rádio e TV, para adaptá-la às inovações tecnológicas e para regular, por exemplo, questões de propriedade cruzada dos meios de comunicações. "Não temos que reinventar a roda, temos que corrigir problemas, sem mexer nas conquistas". Ele ressalta ainda que é contrário a qualquer tipo de controle de conteúdo dos meios de comunicação.

Concentração de propriedade
O deputado Eduardo Azeredo (PSDB-MG), que pretende integrar a Comissão de Ciência e Tecnologia, diz que o fato de parlamentares serem acionistas ou proprietários de emissoras de rádio pequenas, por exemplo, não inviabiliza a análise de mudanças nas leis do setor. "Há parlamentares proprietários de grandes redes de comunicação, mas eles são minoria". Para ele, não é necessário proibir os parlamentares de serem proprietários de emissoras, mas deve ser evitada a concentração. "A acumulação de emissoras, o excesso de poder - isso, do ponto de vista democrático, não é bom". O deputado afirma que já foi dono de uma pequena rádio, mas não é mais.

Azeredo acredita que algumas mudanças na legislação do setor são necessárias para adaptá-la à evolução tecnológica. Na sua visão, a Lei Geral de Telecomunicações (9.472/97), por exemplo, deve ser alterada para permitir que as concessionárias de telefonia ofereçam diretamente o serviço de internet de banda larga. Já a Lei do Cabo (Lei 8.977/95), em sua opinião, precisa de alteração para permitir que as operadoras de telefonia ofereçam o serviço de TV a cabo. "Hoje o consumidor paga caro pelos dois serviços", ressaltou. No caso dos serviços de radiodifusão, ele defende a democratização da propriedade de rádios e TVs.

Já o líder do PT, deputado Paulo Teixeira (SP), afirma que um novo marco regulatório das mídias, que regulamente o capítulo da Constituição referente à comunicação, democratize o setor e impeça a monopolização, é um dos pontos centrais da agenda do Congresso. "Há uma chiadeira dos proprietários dos conglomerados de comunicação, mas a matéria não pode ser mais adiada", diz. "A bancada de radiodifusão é cerca de 1/5 do Congresso, mas resta 4/5, e não quer dizer que este 1/5 seja todo contrário a mudanças, se elas forem boas para o País".

Fonte:http://www2.camara.gov.br/

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

ATO PELOS DOIS ANOS SEM MANOEL MATTOS


Bastante emocionada, Nair Ávila quer que a polícia realize novas investigações

Ainda durante a cerimônia de homenagem aos dois anos de morte de Manoel Mattos, que teve a presença de amigos e familiares da vítima, a ministra Maria do Rosário aproveitou para prestar solidariedade à mãe da vítima, Nair Ávila. “Quando observamos uma senhora buscando forças por Justiça e transformar sua bandeira de luta, seu nome, Nair, passa a ser Justiça”, declarou a ministra dos Direitos Humanos Maria do Rosário.

Nair Ávila, muito emocionada, agradeceu o apoio recebido durante os últimos dois anos. Parafraseando seu filho morto, ela disse que “as lágrimas e o sofrimento de hoje servirão para futuras vitórias”.

MANOEL MATTOS UMA TRAJETÓRIA DE LUTA


Dois anos sem o companheiro MANOEL MATTOS, hoje ato na OAB Recife as 13h, com a presença da Ministra dos Direitos Humanos a companheira MARIA DO ROSÁRIO, o Deputado Federal FERNANDO FERRO, e outras lideranças.

Participe deste ato, contamos com sua presença.